A difícil tarefa de educar: Que passos meu filho dará como um adulto?

Desde que virei mãe, tenho sentindo o peso que é ter a responsabilidade de criar, educar meu filho para ser um boa pessoa e que respeita o próximo. 

Eu posso dizer que é fácil julgar uma mãe quando o filho faz alguma birra, é fácil pensar que se fosse você seu filho não seria assim, mas saiba que criança tem personalidades diferentes e umas são mais difícies de dobrar mesmo. Pode ter certeza que aquela mãe ou pai que você vê atrás da criança que chora, já estão cansados por já realizarem todas as tentativas possíveis para ensinar o filho a não ter esses “ataques”, e eles também gostariam de comer ou ter um passeio tranquilos, com uma criança tranquila ao lado deles. E alguns vão dizer para  deixar de sair de casa e para você que não tem filho pode ser uma opção, mas não é. Faz parte das educação deles, é preciso passar por isso para que eles aprendam que a atitude deles é “imprópria”, e um dia essa fase passa. Não julgue aquela mãe e pai, não os olhe como olhar de indignação, sua vez pode chegar e mesmo depois de toda a sua autoridade e experiência em educar ele fará essa cena em público e você não terá muito o que fazer.

Não pense que estou jogando praga, mas crianças são seres humanos (falando para você que talvez não saiba) e tem vontade própria e personalidades únicas, não são robôs, e estão aprendendo os limites.

É é por isso que é tão difícil educar, como formar um adulto íntegro, como educar? Em um mundo do avesso como o nosso, eu só quero transmitir ao meu filho respeito ao próximo, segurança, amor e virtudes e princípios cristãos verdadeiros. E quando vejo um ser humano que não respeita seu próximo, que é mentiroso, maldoso e que faz esses absurdos que vemos na mídia todo dia, me pergunto sobre os pais por trás das formação dessa pessoa.

Eu sempre penso, que ser humano estou ajudando a se formar?

Meu filho ainda tem 1 ano e 2 meses e tem pessoas que ainda me soltam “você está na fase fácil”. Eu sinceramente não acredito em fase fácil, mas em etapas do desenvolvimento dele. Com apenas essa pouca idade, ele já me desafia, quando o proíbo de fazer alguma coisa (ex.: colocar a mão na tomada), ele logo fica bravo e “briga” comigo, e ao repreende-lo por essa atitude, esse bebê me solta uma gargalhada falsa, como se dissesse “é brincadeira mamãe”, as vezes é difícil segurar o riso, mas tento sempre manter minha postura.

Mas você pode me explicar com quem aprende isso? Pois, não temos atitudes parecidas em casa. Eu sei que tem dias que estou cansada, devido as noites mal dormidas e estresse de passar o dia todo dizendo não e correndo atrás dele, eu posso te dizer que amo ser mãe e que dei uma pausa na profissão para ficar com ele, mas isso não diminui o meu cansaço. E o pior é que ele também fica cansado, pois é só falar para ele dizer a palavra não, que logo ele diz nã nã nã nã e com o dedinho apontando ainda, como se me imitasse. Fico pensando será que digo muito não? Devo dizer, pois quando alguém pronúncia a palavra sim, ele até acha graça.

Mas entenda, eu tento trocar o não por outras palavras como já li em muitos lugares, mas quando a fala é sobre alguma negação, ele já faz o dedinho e o nã. E deixar ele fazer tudo que quer definitivamente nunca será uma opção aqui.

Me diz tem sido difícil para você também? É a tarefa mais difícil em que já fui designada, pois tudo que faço influencia em sua formação, pois os nossos exemplos são sempre filtrados.

Curte e siga no Instagram e Facebook

@maternidadeintuitiva

Visite o blog: maternidadeintuitiva.com

Beijo e até o próximo post.

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Evelyn Vika disse:

    Nossa super me identifiquei com seu texto amiga, pois todos os dias penso sobre a educação que estou dando para minha filha, se estou fazendo da maneira correta… Realmente é uma das mais difíceis tarefas que já fui designada, a mais assustadora tbm pq o que eu ensino hoje influência no que ela vai ser amanhã… Beijos Evelyn Vika

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sim amiga… É algo tão importante o que fazemos, influenciará em quem eles serão como adulto, e consequentemente no que desejamos para o futuro… Pois eles são o futuro. ❤❤❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s